background
8 de julho de 2015

Pessoa

Imagem de Fernando Pessoa, por Júlio Pomar

E quando ele passava pelas ruas, falavam:
pobre rapaz, lá vai ele, desorientado…
Ninguém entendia que ele era uma semente.

Dedicou a vida inteira para germinar poesia.
Quando morreu, diziam: coitado, sempre no
desassossego da vida… Tão jovem; pobre rapaz!

Falavam, diziam, repetiam…
O que ninguém sabia era que ele,
com os ‘eus’ dentro de si,
em outro universo viveu.

Cumprira seu destino.
Ali na morte, a poesia
do mundo nascia.

*Pintura do poeta Fernando Pessoa, por Júlio Pomar


2 Comentários

  • Meu querido amigo poeta warllem sou sua seguidora e amante e seus poemas.
    Linda homenagem a esse que foi um dos melhores poetas de todos os tempos…Parabéns…
    Que Deus continue te abençoando..
    Abraços…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>